Quantcast
Channel: Farpas Blogue
Browsing All 34195 Browse Latest View Live
Mark channel Not-Safe-For-Work? cancel confirm NSFW Votes: (0 votes)
Are you the publisher? Claim or contact us about this channel.
0
Previous Article Next Article

Ontem, 2ª feira: 8.472 visitas

0
0
Visualizações de páginas de hoje
2 395
Visualizações de página de ontem
8 472
Visualizações de páginas no último mês
198 261
Histórico total de visualizações de páginas
4 553 705

Empresa de Sevilha admite "encerrona" de Ventura

0
0


Ramón Valência (foto da esquerda) confirmou ontem em entrevista ao programa "La Divisa" da rádio Onda Cero a intenção da empresa "Pagés" de dizer "sim" ao desafio lançado por Diego Ventura (foto da direita) para se encerrar com seis toiros na próxima Feira de Abril na Real Maestranza de Sevilha.
"Ainda que a nossa intenção seja que a Feira reduza algumas datas, queremos dar duas corridas de rejoneio. E claro que caberia uma de Ventura com seis toiros, porque não? É uma figura do rejoneio e tem uma quadra ampla", afirmou este responsável da empresa "Pagés", que confirmou também a já anunciada "encerrona" do matador José Maria "Manzanares".

Fotos D.R.

Bolota esclarece: "Não tenho sócios..."

0
0

O empresário João Pedro Bolota (na foto, no "Alfoz", com Fernando Pessoa, Paulo Futre e Miguel Alvarenga) emitiu esta manhã o comunicado que a seguir publicamos na íntegra, esclarecendo que a "Aplaudir"é uma Sociedade Unipessoal e que não tem mais sócios, que pode eventualmente vir a apoderar algum toureiro (na sequência de notícias e contra-notícias sobre uma hipotética união a Miguel Moura), mas...


Cumpre-me informar que a "Aplaudir"é uma Sociedade Unipessoal por quotas e como tal sou o único sócio da dita empresa. Assim, não há mais nenhum sócio da "Aplaudir" além de mim.

Ocasionalmente, faço parcerias na realização de determinadas Corridas de Toiros, como já o fiz no passado e poderei fazer no futuro.

A Praça de Toiros de Setúbal está adjudicada à empresa "Aplaudir" em exclusivo.

A Praça do Montijo está entregue a uma empresa denominada "Bravura e Tradição Lda", onde tenho uma quota de 50% e o Sr. Abel Correia tem os outros 50%, podendo no entanto a empresa ceder a organização das Corridas daquela praça a outras empresas cujos proprietários sejam os nomes mencionados, tal como tem acontecido ao longo dos anos em que temos a sua gestão.

Quanto a Apoderamentos de Toureiros, de momento não tenho nada delineado, mas sendo eu profissional da Tauromaquia e tendo já no passado realizado de forma positiva esta função, tudo poderá acontecer.

Com os meus melhores cumprimentos, aproveito para desejar um Santo Natal e um Óptimo 2013 para todos.


João Pedro Bolota 


Foto Emílio de Jesus/fotojornalistaemilio@gmail.com

João M. Branco anuncia campanha em Espanha e França

0
0

Numa lúcida e interessante entrevista ontem ao programa "3 Tércios" da Rádio Portalegre, o jovem cavaleiro praticante João Maria Branco congratulou-se pelo sucesso da sua temporada, recordou como "mais importante" a sua actuação no Campo Pequeno, mas também as várias corridas em que "foi atirado aos leões", como frisou Hugo Teixeira, repartindo cartel com as maiores Figuras nacionais (casos de Moura, Rui Fernandes, Rui Salvador, Salgueiro e outros) e anunciou que o seu apoderado António Manuel Cardoso "Nené" está em negociações com empresas de França e Espanha para que ali possa debutar em 2013.
Sobre uma eventual competição no próximo ano com João Salgueiro da Costa, considerou-a "útil e positiva para a Festa" e elegeu como "cartel ideal" este: João Moura Jr., João Telles Jr. e ele próprio.
Respondendo sem hesitar a todas as questões dos entrevistadores - Hugo Teixeira e Pedro Pinto -, João Maria Branco demonstrou maturidade, inteligência e, sobretudo, saber bem o que quer e para onde vai.
Sobre a polémica dos toiros Murube (os ditos "nhoc-nhoc"), o cavaleiro praticante triunfador de 2012 opinou que "todos os encastes são válidos" e que "há toureiros que os preferem, para vender o seu tipo de espectáculo, que também tem público". Anunciou ainda que apresentará em 2013 três novos cavalos nos quais deposita as maiores esperanças e elegeu a praça do Campo Pequeno como palco sonhado para a sua alternativa.

Foto Emílio de Jesus/fotojornalistaemilio@gmail.com

Vale a pena ler esta entrevista de Padilla!

0
0


Por tudo o que de exemplar e importante nela nos transmite, vale a pena ler com atenção esta entrevista do heróico matador de toiros Juan José Padilla. Foi concedida esta semana ao jornalista Gonzalo Pajares no jornal "Peru 21", um dos mais importantes diários do Perú, onde o matador se encontra desde o passado fim-de-semana a cumprir temporada. Aqui a deixamos, com a devida vénia, sem mais comentários.


A 7 de Outubro de 2011, em Saragoça, um toiro destroçou-lhe o rosto, deixou-o surdo de um ouvido e fê-lo perder um olho. O mundo comoveu-se e todos pensámos que Juan José Padilla (Jerez, Espanha, 1973) se retirava do toureio. Contudo, apenas 104 dias depois daquela tarde terrível, Padilla anunciou o seu regresso ao ruedo. A sua recuperação, o seu amor próprio, o seu dom de gente e o amor a uma profissão converteram-no num modelo a seguir. Por isso, mais que uma entrevista, esta conversa é uma homenagem a um artista que não se deixou vencer pelo infortúnio - tem 37 cicatrizes enormes no corpo - e, por isso, é um exemplo de persistência e paixão.


- É devoto de San Martín de Porres...

- Num momento delicado da minha vida - era ainda novilheiro e sofri uma colhida muito forte -, com as esperanças perdidas de continuar na minha profissão, apresentaram-me a Frei Martín. Encomendei-me a ele e, desde então, deu-me segurança e ajudou-me a conseguir as metas a que me fui propondo na minha vida. Tão importante é a sua presença na minha vida que o meu filho se chama Martín de Porres.

- Sabia que Frei Martín era peruano?

- Soube na altura e preocupei-me em saber mais sobre ele. Aí, fiquei a saber que era peruano, de Lima. Há uns anos vim sózinho conhecer o Covento de Santo Domingo, pois emociona-me e enche-me de fé e esperança estar onde San Martín viveu.

- Sente que Deus o pôs à prova?

- A minha profissão é arriscada, umas vezes toca-nos triunfar e sair pela porta grande, mas também há dias que se pagam com sangue, porque os toiros também ganham. O toureiro deve estar preparado para superar os percalços e voltar a enfrentar o toiro. É verdade que já ma atingiram forte, em sítios delicados - duodeno, pescoço, coluna vertebral - mas a ciência e as mãos dos médicos, conduzidos por Deus, ajudaram-me a sobreviver.

- É um exemplo de valentia e de paixão por uma profissão...

- A minha família estava dividida, passou muito mal e não me queria ver outra vez na cara do toiro. Além disso, as minhas faculdades já não estavam intactas. O meu pai pediu-me que não toureasse mais, que me dedicasse à minha recuperação, aos meus filhos e aos nossos negócios, mas eu sempre soube que o toureiro salvaria o homem, que a melhor forma de me recuperar era dedicar-me a cem por cento ao toureio. A minha relação contínua com os toiros foi o que me deu ânimo e força.

- Ainda com a ferida aberta da colhida de Saragoça, começou a treinar-se com toiros...

- A paixão pelos toiros nunca a perdi. Tinha ainda os pontos por tirar, mas queria convencer-me que apenas com um olho e um ouvido - não vejo nem oiço do lado esquerdo - podia tourear.

- Como explicaria às pessoas que a persistência na sua profissão lhe salvou a vida?

- À minha profissão tenho muito a agradecer, recompensou-me muito bem. E não o digo pela questão do dinheiro, mas sim pelo respeito, carinho e admiração que conquistei em dezanove anos de carreira. Por isso, teria sido muito egoísta se me retirasse pelo que me aconteceu em Saragoça. Deus deu-me a oportunidade de voltar e de refazer a minha vida com naturalidade e, sobretudo, com muita humanidade. Se posso conduzir uma bicicleta e levar os meus filhos ao colégio, porque não posso tourear? Além disso, não entendo a minha vida sem a força do toiro, sem o compromisso pela minha profissão.

- Está consciente de que se converteu num modelo a seguir?

- Não quero que tenham compaixão de mim, quero que me exijam como aos demais, porque se voltei aos toiros é porque estou em pleno e porque posso "dar batalha".

- Disseram-lhe que estava louco?

- Muitas vezes. Os toureiros, sim, estamos loucos, mas somos uns loucos maravilhosos (risos). O mundo dos toiros é uma festa de paixões e vivências únicas, por isso todo aquele que dele se acerca termina convertido em louco (risos).

- Sente-me mais valente que o comum das pessoas?

- De maneira nenhuma! Sou, antes, temeroso, sensível, tranquilo, com uma vida normal. Isso sim, quando entro na arena, faço com que o público não se vá da praça com uma sensação de desânimo por falta de entrega do toureiro. Há que respeitar o público, dando-lhe a máxima entrega.

- Na arena dá prioridade à arte ou à valentia?

- Sinto-me um toureiro artista, um toureiro com profundidade e gosto. E quando o toiro te dá a oportunidade, calamos fundo no público e chegamos ao seu coração. Desenhar lances e "meias-verónicas" com expressão e gosto, emociona, contagia, faz-nos felizes. Hoje toureia-se muito bem e com muitíssimo gosto, mas também há um tipo de toiro com o qual é muito difícil expressar a arte e a beleza do toureio, mas a eles dedicava-me eu (risos). Contudo, hoje tenho a oportunidade de ir por outros terrenos e de enfrentar outros toiros e surpreender o público.


Fotos Rodrigo Málaga/Peru21, "Hoy" e D.R.

O que João Pedro Bolota quis dizer nas entrelinhas do comunicado de hoje...

0
0



Miguel Alvarenga - O comunicado é pouco explícito e quase dá vontade de dizer que o proprietário da empresa "Aplaudir" falou muito e disse quase nada. Por norma valentes e frontais na arena (e ele foi forcado exemplar), os homens dos toiros raramente chamam os bois pelos nomesquando falam ou quando escrevem. João Pedro Bolota (foto da direita)não fugiu à regra no seu comunicado desta manhã, onde "esclarece tudo"sem esclarecer quase nada ou, pelo menos, sem esclarecer as coisas de modo frontal e directo. Nas entrelinhas está tudo dito, estilo "em código" - o que é preciso é decifrar, descodificar a mensagem que nos quis transmitir. Vamos por partes.
Ao especificar, a abrir o comunicado, que a "Aplaudir"é dele e só dele, é uma Sociedade Unipessoal e não existem mais nenhum sócio, Bolota começou por separar o trigo do joio, isto é, respondeu indirectamente às "associações" enunciadas por Abel Correia (na foto da esquerda com o cavaleiro Miguel Moura) nas declarações ontem dadas à estampa no site "touro e ouro", estilo "eu sou eu, Abel é Abel" e se vier a existir qualquer união ao cavaleiro praticante Miguel Moura, jamais assumirá um papel secundário num "filme" protagonizado por Abel Correia. Descodificando, quis dizer: "se vier a apoderar Miguel Moura (uma hipótese que parece cada vez mais afastada), fá-lo-ei sózinho, como noutras ocasiões, 'de forma positiva', e nunca num plano de actor secundário, numa equipa liderada por outrém".

João Pedro Bolota foi claro, claríssimo, nas entrelinhas - que é necessário saber ler e saber entender. Mais claro, aí sim, quando recordou que "ocasionalmente, faço parcerias na realização de determinadas corridas de toiros, como já o fiz no passado e poderei fazer no futuro".

Com isto quis deixar bem claro que não entra em parcerias em apoderamentos. Repito: quis deixar bem claro que, se vier a apoderar Miguel Moura (porque é deste hipotético apoderamento que se fala e foi ele que motivou este comunicado), o fará sózinho e não em parceria com Abel.

Voltando atrás: na semana passada, o blog "tauromaquia blog" (que, pese embora não ser muito bem escrito, tem primado pela credibilidade e pela veracidade no que noticia) revelou que Bolota poderia ser o próximo - e primeiro, ao fim e ao cabo - apoderado de Miguel Moura. O empresário não confirmou, nem desmentiu, limitou-se a dizer que "era uma possibilidade em aberto". E ontem confirmou-nos que a hipótese fora equacionada e que ficara de conversar com João Moura e com Miguel, o que ainda não acontecera.

Anteontem, o site "touro e ouro" acabou por "borrar a pintura", ao noticiar - com este título "Abel Correia confirma: João Pedro Bolota na equipa de Miguel Moura"- que "a união não foi ainda oficializada mas é dada como confirmada por Abel Correia", citando depois palavras deste: "a entrada do João Pedro na equipa é certa".

Mais: o referido site foi ao ponto de "garantir" que a notícia avançada em primeira mão pelo "tauromaquia blog" "partia de bases erradas", especificando depois que Bolota "não será o novo apoderado de Miguel Moura", antes entrando na equipa, "mantendo-se Abel Correia como apoderado".

Por outras palavras: Abel quis (uma vez mais) chamar a si o protagonismo da situação, atirando com João Pedro Bolotapara um plano secundário. Esta notícia terá sido, ao fundo e ao cabo, a gota de água que fez transbordar o copo do empresário da "Aplaudir". Que o irritou, o "tirou do sério" e  que acabou por motivar esta sua tomada de posição, hoje, em comunicado.

Ou seja: na sua ânsia (uma vez mais) de protagonismo, assim como quem diz "o Bolota entra, mas eu já cá estou e quem manda aqui sou eu", Abel Correiaestragou a fita toda. Pode mesmo ter afastado de vez a possível vontade de Bolota de vir a apoderar Miguel Moura. Sem dar por isso, pode ter prejudicado Miguel Moura. A quem as muitas praças de João Pedro Bolota seriam muito úteis para a campanha de 2013.

Às vezes, os homens dos toiros não pensam... e depois...


Fotos M. Alvarenga/Arquivo

Hoje na "Casa das Enguias": o Jantar dos Toureiros!

Mulher apodera Mulher

0
0

A cavaleira praticante Cristina Marques (à esquerda) fechou hoje em Vendas Novas, com o tradicional aperto de mão, um acordo de apoderamento com Maria Valido Mencdes (à direita na foto) e Nuno Rodrigues, união selada por tempo indeterminado. A nova equipa pretende aumentar em 2013 o número de actuações da jovem cavaleira, tendo já algumas datas confirmadas e outras em negociação.

Foto D.R.

Ribeiro reaparece com "Exclusiva"/Caçoete

0
0


Após um ano retirado das arenas, o cavaleiro Vitor Ribeiro (foto de cima) deverá regressar em 2013 depois de assinar uma Exclusiva com o empresário Albino Caçoete - que há cerca de um mês introduziu essa modalidade entre nós (muito em voga em Espanha, mas por cá meio inédita, tendo em conta as diferentes dimensões que nos separam) associando-se a João Salgueiro (foto ao lado).
O negócio, a que não será totalmente estranho o conhecido António Manuel Barata Gomes ("Casa das Enguias") terá sido também proposto a António Telles, Rui Fernandes, João Telles Jr. e Filipe Gonçalves, segundo apurámos, embora estes não tenham "embarcado".
A nova Exclusiva com Ribeiro deverá ser anunciada dentro de dias com "pompa e circunstância"...

Fotos D.R.

Ontem, 3ª feira: 7.243 visitas

0
0
Visualizações de páginas de hoje
2 826
Visualizações de página de ontem
7 243
Visualizações de páginas no último mês
192 495
Histórico total de visualizações de páginas
4 561 379

Confirmado: David Gomes apoderado por seu tio

0
0


Confirmada a notícia avançada em primeiríssima mão pelo "Farpas" há dias: o promissor cavaleiro praticante David Gomes será apoderado a partir de agora por seu tio, Luis Gomes (foto de cima), antigo moço de espadas do cavaleiro Brito Paes e que sucede a Armando Jorge Teixeira, que na última temporada dirigiu a carreira do jovem ginete da Malveira, que se encontra sediado em Almeirim na Quinta da Padilha, com seu mestre Jorge D'Almeida.
Na equipa de David Gomes, que mantém todo o naipe anterior no que respeita a bandarilheiros e restantes colaboradores, entra ainda Luis Diogo Caetano (foto ao lado), responsável pela área de comunicação e imagem do toureiro.

Fotos M. Alvarenga e D.R.

Não confirmado: Caçoete desmente "Exclusiva" a Ribeiro

0
0

E se umas notícias se confirmam, há outras que não correspondem, para já, à realidade. Errámos no "alvo" - penitenciamo-nos pelo erro e apresentamos públicas desculpas aos visados.
Albino Caçoete (na foto), apoderado do cavaleiro Gilberto Filipe, ligado à empresa "Toiros & Tauromaquia" (de "Nené" Cardoso) e que recentemente assinou uma "Exclusiva" para 2013 com o cavaleiro João Salgueiro - não o fez agora com Vitor Ribeiro, apesar de isso constar já há dias pelos "mentideros" da Festa...
"A única 'Exclusiva' que tenho e é pública, é com João Salgueiro. Assim que houve novas notícias, terei o maior prazer em ser eu próprio a dá-las" - esclarece o empresário.
E acrescenta:
"Vitor Ribeiro tem um apoderado, Carlos Pegado, e nunca faria nenhum negócio com o toureiro sem passar por ele, certamente".
Nos "mentideros" corre, entretanto, o rumor de que Caçoete não se ficará por Salgueiro em termos de "Exclusivas" e que mais uma "bomba" está aí para estoirar - e citam-se vários nomes. Para além do de Vitor Ribeiro (que o empresário desmente), também os de António Ribeiro Telles e de Rui Fernandes. Confrontado com estas possibilidades, Albino Caçoete não quis confirmar, nem desmentir, limitando-se a frisar: "Quando houver novas notícias, repito, terei o maior gosto em comunicá-las".

Foto D.R.

Janeiro: Português provável na Feira de Ajalvir

0
0


Um toureiro português - cavaleiro ou espada - pode incluir os cartéis da tradicional Feira de San Blas em Ajalvir (Madrid), primeiro certame da temporada espanhola, que se celebrará nos dias 26 e 27 de Janeiro.
Segundo o empresário Cipriano Hebrero, da "Eventauro" (na foto da esquerda, em Junho deste ano em Plasencia com Paco Duarte e Miguel Alvarenga), em declarações ao site "mundotoro.com", o ciclo estará no próximo ano composto por uma corrida de toiros e uma novilhada mista com a presença de um rejoneador ou, em opção, uma corrida de rejoneio.
Segundo a empresa, não está afastada a hipótese de a Feira de Ajalvir incluir, como sucedeu este ano, um toureiro português, que pode ser um cavaleiro ou um espada (matador ou novilheiro).
Em Janeiro deste ano, actuaram na Feira de San Blas os portugueses João Moura Jr. e Mateus Prieto.

Fotos Rita Barreiros e Ricardo Relvas

Abel confirma Bolota: afinal, nada feito ainda com Miguel Moura...

0
0

Depois de ontem ter garantido ao site de Solange Pinto - que hoje reafirma ter reproduzido fielmente as palavras do apoderado, ditas durante um encontro ocasional num centro comercial - que a entrada de João Pedro Bolota na equipa de Miguel Moura"é certa e reforçará o nosso principal objectivo para esta temporada, o objectivo de que Miguel Moura faça uma temporada inesquecível e como ele merece", o apoderado Abel Correia (na foto) vem hoje "esclarecer" no mesmo site que, afinal, "nada foi ainda oficializado" por "não ter havido ainda encontro entre as partes". Ou seja, afinal não "é certa", ainda, a entrada de Bolota na equipa (como o próprio ontem deixou claro).
O próprio título da notícia de ontem no referido site não deixava dúvidas a ninguém: "Abel Correia confirma: João Pedro Bolota na equipa de Miguel Moura". Solange escrevia, baseada nas "certezas" do apoderado Abel, que "Bolota entrará na equipa do jovem cavaleiro praticante, mantendo-se Abel como apoderado".
Afinal, o que ontem era uma "certeza", hoje "ainda não está oficializado". Coisas que acontecem neste mundo das toiradas...

Foto M. Alvarenga

Ontem na "Casa das Enguias": toureiros em peso no jantar do Fundo de Assistência

0
0

Casa cheia (mais de 120 pessoas) ontem no Restaurante "Casa das Enguias", na Lançada (Montijo), no jantar que assinalou os 60 anos da criação do louvável Fundo de Assistência dos Toureiros Portugueses, instituição hoje presidida pelo antigo cavaleiro Nuno Pardal (em primeiro plano, à esquerda) e que foi fundado pelo saudoso Maestro Diamantino Vizeu, ontem recordado e alvo de significa homenagem póstuma e que ali foi dignamente "representado" por seu neto, o matador de toiros Mário Coelho Jr. (ao lado de Pardal, na foto). Foram ainda prestadas homenagens a Amâncio Grilo, ao Dr. Carlos Ferreira, a Carlos Amorim e Emília Charneca e à memória do Dr. José Cunha, durante muitos anos médico dos toureiros. Não perca hoje, aqui, todas as fotos do jantar que ontem reuniu a classe taurina na "Casa das Enguias".

Foto Emílio de Jesus/fotojornalistaemilio@gmail.com

Caetano e Salgueiro da Costa distinguidos pela Real Tertúlia

0
0



João Moura Caetano (foto da direita) e João Salgueiro da Costa (foto da esquerda), ambos premiados na passada sexta-feira no "Alfoz" na Grande Gala "Farpas" (de que muitos ainda falam, tal o nível que teve e o sucesso que constituiu!), serão os convidados de honra da Real Tertúlia Tauromáquica D. Miguel I no Almoço de Natal do próximo dia 22 (sábado) no Restaurante-Cervejaria "Solmar", em Lisboa - distinguidos pelo protagonismo e pelo êxito que ambos tiveram na última temporada, cada qual na sua classe.
Sobre Moura Caetano, escreve o presidente do Directório da Real Tertúlia, Manuel de Andrade Guerra, na sua página da rede social "Facebook", que "tal distinção ocorre por ter sido considerado um membro destacado da nova geração de cavaleiros que, na época de 2012, deram um importante passo em frente nas respectivas carreiras, a bem da Festa em Portugal".
Quanto a Salgueiro da Costa, explica Andrade Guerra, a distinção fica a dever-se ao facto de "ter sido considerado pelo Directório da Real o melhor cavaleiro praticante português".
No Almoço de Natal da Real Tertúlia D. Miguel I será ainda prestada homenagem ao forcado José Berto, antigo cabo dos Amadores de Tomar.

Fotos Emílio de Jesus/fotojornalistaemilio@gmail.com

Nuno "Mata" anuncia noivado no "Facebook"

0
0


Exemplo incrível de vida, de esperança e de fé, Nuno Carvalho "Mata" continua a contagiar todos nós com a sua força indestrutível: sorridente, fotografou-se no passado fim-de-semana passeando em Lisboa pela Expo e anunciou na sua página do "Facebook" o seu noivado com Carina Lousa Rodrigues, também ela um exemplo. Na rede social, sucedem-se os comentários de felicitações dos amigos e dos simples admiradores do valente forcado, ainda em recuperação no Centro de Reabilitação de Alcoitão, depois da grave colhida que sofreu no Campo Pequeno na noite de 30 de Agosto, durante a Corrida TV.
Força, Nuno! Nós acreditamos!

Fotos D.R./@Nuno Mata

Ontem na "Casa das Enguias": ...e depois cantou-se o Fado!

0
0
Bem à portuguesa (até que enfim que começam a abrilhantar estes actos com Fado
e não com falsas sevilhanas...), o jantar comemorativo dos 60 anos do
Fundo de Assistência dos Toureiros Portugueses, ontem na "Casa das Enguias",
terminou com empolgante sessão de Fados... e até o presidente da instituição,
o antigo cavaleiro Nuno Pardal, subiu ao palco e surpreendeu tudo e todos
com a sua veia "de Marceneiro"! Olé!
Francisco Salvação Barreto em acção!
Diogo Quadros (guitarra), Luis Roquette (viola) e Francisco Gaspar (viola baixo)
foram ontem os músicos em foco no jantar do Fundo de Assistência dos Toureiros
Leonor Granate: jovem fadista cantou e encantou!

Fotos Emílio de Jesus/fotojornalistaemilio@gmail.com

Ontem na "Casa das Enguias": Famosos no Jantar dos Toureiros (II)

0
0
Hugo Ferro, José Tinoca, Marco Gomes e Nuno Pardal
Entre outros, nesta animada mesa, João Silva, Carlos Calado, Duarte Alegrete,
João Diogo Fera, David Oliveira, José Santos e Rui Taveira
Os antigos bandarilheiros Dário Venâncio e António Pedro
Duarte Pinto e Gilberto Filipe
Caras simpáticas: o embolador Zé Paulo e o antigo bandarilheiro
e director de corridas Manuel Jacinto com Sua Mulher
Amâncio Grilo e Gonçalo D'Ornellas e Vasconcellos:
"Então e eu não tenho direito a umas botinhas?..."
Maestro José Samuel Lupi e José Manuel Pires da Costa
com a simpática Família Barata Gomes,
proprietários do afamado Restaurante "Casa das Enguias"
Maestro José Tinoca e Rui Salvador
António Garçoa, Rouxinóis filho e pai e Luis Gomes
Ana e Marco Gomes com o antigo bandarilheiro Luis Peixinho
Quadrilha Salvador: Adriano Marques e José Bartissol e suas Mulheres
Zé André, Inácio Ramos Jr., Rui Fernandes e António Paes de Sousa
ouvem atentamente o Maestro Mário Coelho
Possidónio Matias e Francisco Penedo: algum negócio em perspectiva?...
Hugo Ferro (Associação Nacional de Toureiros) e os antigos cavaleiros Rui Rosado
e Nuno Pardal (presidente do Fundo de Assistência)
João Ribeiro Telles Jr. e José Luis Cochicho (que hoje à noite será homenageado
em Lisboa pela Tertúlia "A Mexicana")
Luis Gomes e Luis Diogo Caetano, as novas aquisições da equipa
do cavaleiro David Gomes, conforme hoje noticiámos
João Diogo Fera, Rodrigo Tendeiro, David Oliveira e José Santos
A simpática e eficiente (íssima!) equipa da "Casa das Enguias"

Fotos Emílio de Jesus/fotojornalistaemilio@gmail.com

Ontem na "Casa das Enguias": Famosos no Jantar dos Toureiros (I)

0
0
Nuno Pardal, antigo cavaleiro tauromáquico e actual presidente
do Fundo de Assistência dos Toureiros Portugueses, usando da palavra
ontem na "Casa das Enguias" no jantar comemorativo do 60º aniversário
daquela louvável instituição, criada por Diamantino Vizeu
Vitor Escudero, director-adjunto da revista "Novo Burladero",
foi ontem o apresentador da noite na "Casa das Enguias"
Na mesa dos Ribeiro Telles, António e José Carlos Nicolau (meio encoberto),
Ernesto Manuel, João Ribeiro "Curro", João Ribeiro Telles e seu filho João
e Francisco Zenkl
Um busto de Diamantino Vizeu (que esteve para ser colocado no Campo Pequeno)
oferecido ontem por Vitor Escudero ao Fundo de Assistência
Mário Coelho Jr. no momento da homenagem à memória de seu Avô,
o Maestro Diamantino Vizeu, que há 60 anos criou
o Fundo de Assistência dos Toureiros
Dr. João Santos Andrade, Amâncio Grilo (exibindo o diploma
com que o homenagearam ontem) e o Dr. Vasco Lucas
Dr. João Santos Andrade, Rui Rosado, Maestro Mário Coelho, Hugo Ferro
e (à esquerda), Amâncio Grilo e Mário Coelho Jr.
Albino Fernandes, Maestros José Maldonado Cortes e Ricardo Chibanga
e Dr. João Santos Andrade, presidente da União dos Ganadeiros
Os Maestros Emídio Pinto e Frederico Cunha
Mesa Ribeiro Telles: Maestro António, José Carlos Nicolau, José Traquete,
João Ribeiro "Curro" e João Telles Jr., entre outros
Sónia Matias, sua irmã Tânia e Ricardo Pedro.
Em primeiro plano, Possidónio Matias e Albino Caçoete:
alguma "Exclusiva" na forja?...
Dois Toureiros, duas gerações da Família Bartissol

Fotos Emílio de Jesus/fotojornalistaemilio@gmail.com

Browsing All 34195 Browse Latest View Live